Blog optimizado para Mozilla Firefox

O MORCEGUISMOS é um espaço inteiramente dedicado aos morcegos e pretende ser um veículo de divulgação e sensibilização. Neste espaço cabe a divulgação de projectos em curso ou concluídos, notícias, e actividades diversas.

Para além disso pretende-se que contribua para uma aproximação do público a este grupo faunístico, e que este público tome parte no aumento do conhecimento sobre morcegos em Portugal, nomeadamente através da informação sobre abrigos de que tenham conhecimento.

No futuro pretende-se ainda criar uma linha de apoio a qualquer assunto relacionado com morcegos, como seja o socorro de morcegos encontrados feridos ou a perturbação de abrigos, entre outros.

Espera-se desta forma dar um contributo importante para a conservação das espécies de morcegos portuguesas.

26 de Agosto de 2008

Barotrauma (I)

Público 26 de Agosto de 2008

Os morcegos têm motivos para temer as turbinas eólicas. Um estudo científico mostra que o movimento das pás causa uma diminuição da pressão atmosférica, fazendo rebentar os vasos sanguíneos dos pulmões destes mamíferos.

Diário de Notícias 26 de Agosto de 2008

Estudo.
Há um número significativo de morcegos que morrem junto aos parques eólicos. A causa raramente é uma colisão, já que estes animais têm um sistema eficaz de ecolocalização. Investigadores canadianos explicaram agora o que está na origem do mistério.

_____________________________________________________________________________________

Ainda não tive oportunidade de ler o artigo que esteve na origem da notícia em causa, mas desde já dois pontos que me chamaram a atenção:

1) Na notícia pode ler-se "
A causa raramente é uma colisão, já que estes animais têm um sistema eficaz de ecolocalização". O sistema é de facto eficaz, mas não é infalível, se tivermos em conta que a ponta de uma pá dos aerogeradores pode atingir velocidades de cerca de 200 km/h, a sua detecção por um morcego torna-se uma tarefa de dificuldade acrescentada, já que os ultrasons se dissipam rapidamente no ar e por isso o raio de detecção é reduzido (dependendo das espécies e das frequências que utilizam poderá ser maior ou menor).

2) De facto muitos dos morcegos encontrados não apresentam ferimentos externos, e a hipótese das diferenças de pressão parece plausível. Contudo um outro estudo recente que utilizou câmaras de infra-vermelhos para avaliar o comportamento de morcegos em parques eólicos, permitiu verificar a existência de colisões.

Uma hipótese é que a mortalidade se dê por uma combinação de dois episódios, colisão e diferença de pressão em queda livre. Ou seja, após a colisão os morcegos poderão ficar atordoados, ou mesmo inconsientes, e ao perderem a capacidade de voo precipitam-se em queda livre, ficando sujeitos a diferenças de pressão que poderão provocar lesões internas graves que conduzam à sua morte.

Depois de ler o artigo voltarei a este assunto.


Sem comentários: