Blog optimizado para Mozilla Firefox

O MORCEGUISMOS é um espaço inteiramente dedicado aos morcegos e pretende ser um veículo de divulgação e sensibilização. Neste espaço cabe a divulgação de projectos em curso ou concluídos, notícias, e actividades diversas.

Para além disso pretende-se que contribua para uma aproximação do público a este grupo faunístico, e que este público tome parte no aumento do conhecimento sobre morcegos em Portugal, nomeadamente através da informação sobre abrigos de que tenham conhecimento.

No futuro pretende-se ainda criar uma linha de apoio a qualquer assunto relacionado com morcegos, como seja o socorro de morcegos encontrados feridos ou a perturbação de abrigos, entre outros.

Espera-se desta forma dar um contributo importante para a conservação das espécies de morcegos portuguesas.

20 de Janeiro de 2009

Época de hibernação dos morcegos

por Gabriel Mendes (in http://www.fpe-espeleo.org/)

A época de hibernação dos morcegos está compreendida entre os meses de Novembro e Março, com maior incidência entre Dezembro e Fevereiro.

Desta forma a Comissão Científica da FPE, solicita para que não se agendem actividades durante estes meses nas seguintes grutas:
  • Sicó – Algar da Lagoa e Santa Maria da Estrela;
  • S. Mamede – Algar da Malhada de Dentro e Almonda (apenas na gruta da Oliveira e Sala Torre Eiffel);
  • Sto. António – Algar de Picos, Lajoeira, Ladoeiro, Laçarote e Lapa da Ovelha;
  • Arrábida/Espichel – Fojo dos Morcegos, Zambujal e Grande Falha;
  • Serra D'El Rei – Serra D'el Rei;
  • Montejunto – Gralhas;
  • Marvão – Cova da Moura;
  • Costa Vicentina – Amarela;
  • Algarve - Ibn Amar (Portimão) e Cova dos Mouros (Rocha da Pena);
  • Portunhos - Gruta d'El Rey.
Apesar de Novembro e Março serem alturas em que pode ainda não haver hibernação, não deixa de ser uma altura crítica por escassez de alimento (Novembro e pré-criação em Março) pelo que deverão ser evitadas ao máximo actividades neste período em especial se as equipas tiverem muita gente, nomeadamente em acções de formação.

Agradece-se toda a compreensão sabendo de antemão que a grande sensibilidade e sentido de responsabilidade dos espeleólogos superará os interesses e necessidades de se efectuarem visitas nestes períodos.

Pela Comissão Científica da FPE,
Gabriel Mendes

Sem comentários: